26/03/2018

Como Publicar um Livro


Boa Noite!! Hoje temos mais um texto do nosso colunista Arian Dialectaquiz Santos, onde ele explica como fazer para publicar um livro, o que tem que ser feito antes para que tudo esteja pronto para os leitores.

Como publicar um livro
Primeiramente vale esclarecer que o texto não é sobre como escrever um livro, mas ter um livro escrito é, pasmem, primordial para publicar algum.

Sim, parece redundante, óbvio e desnecessário, mas acreditem, não é, visto que escrever um livro vai além de digitar palavras num documento de texto. Independentemente do gênero de seu livro, enquanto obra ele precisa ter, ao menos na minha opinião, um propósito.

Tenha em mente qual o objetivo do seu livro, seja este emocionar, inspirar, excitar, ou no mínimo, divertir. Tendo isto em mente siga ao passo mais importante, após escrevê-lo: revisar.

Você passou semanas, meses, até mesmo anos trabalhando na sua obra, assim é natural que algumas partes se percam em sua memória, volte vários capítulos, vários poemas, leia e releia. Num primeiro momento preocupe-se com o contexto narrativo, ou poético, perguntando-se se era realmente aquilo que desejava escrever, conferindo aspectos importantes como a concordância temporal em narrações, afinal não existiam canetas BIC antes da Segunda Guerra Mundial, ou a métrica de seus poemas, pois não se pode nomear uma simples poesia sem métrica de Écloga.

Numa segunda revisão é válido atentar-se aos detalhes técnicos, como erros de escrita, pois mesmo que as editoras contem com o serviço de revisão gramatical, é sempre bom estar em dia com sua língua materna, ou seja lá com qual que escreveu.

Livro revisado, agora é hora de chamar de seu, e para isso você deve reconhecer seus direitos autorais junto à Biblioteca Nacional, tendo escrito seu livro em solo brasileiro e em língua portuguesa. O site do órgão explica o passo a passo, extremamente burocrático, a ser seguido. https://www.bn.gov.br/servicos/direitos-autorais

Burocracia, a palavra gera leves arrepios, mas à partir do momento em que assinou o registro de originalidade, seu livro é um patrimônio intelectual, sujeito a processos de plágio, a cobrança de direitos autorais, e a tudo o que você possa imaginar por ter criado algo, especialmente a felicidade.

Entretanto a felicidade de receber o certificado de registro da Biblioteca Nacional em sua casa leva tempo para ocorrer, tempo, tempo, tempo, muito e muito tempo. Pessoalmente enviei meu primeiro livro à Biblioteca em Janeiro de 2017, recebi o certificado em Outubro. O que fazer, então, nesses meses? Bom, já assinou o termo que prova sua originalidade, e se você foi sincero – a fundação irá saber, pois irão ler linha por linha de sua obra - você pode começar a procurar editoras, e nessa parte sai de lado o escritor, e entra o marqueteiro.

Ao procurar editoras interessadas em publicar sua obra você deverá, basicamente, fazer propaganda de sua obra à editora em questão, após, claro, ter escolhido algumas, muitas vezes várias.

Para ter uma relação de editoras que mais se encaixam no perfil da sua obra basta digitar no buscador "relação de editoras para envio de originais" ou qualquer similar a isto. "Envio de Original" é o termo que praticamente estará em questão em todos o e-mails que enviará às editoras escolhidas, contando sobre o seu livro seguindo os paradigmas impostos pela empresa de publicação. Algumas perguntam muito mais do que a simples sinopse, outras pedem seu telefone e entram em contato, mas todas fazem algo em comum: leem.

Um editor lerá seu livro, em especial numa leitura dinâmica, na forma que eles acham mais avaliativo, isso varia de profissional para profissional. Não se preocupe, eles não irão copiar sua obra, logicamente se selecionou editoras confiáveis, com certo tempo de mercado. Mais uma vez está na hora de esperar.

Espere, mas não de pernas para o ar, espere já fazendo pequenas divulgações de sua obra. Converse com seus amigos, fale que está no processo de publicação, mas não se empolgue dando datas ou previsões de lançamento, afinal você nem recebeu proposta de alguma editora, e ao receber sai de cena o marqueteiro e entra em cena o executivo que mora dentro de você.

Sabe aquele executivo que anda na Paulista, de terno tripartido, sapato social anos oitenta e um Breguet no pulso? Então, ele mesmo que você irá reproduzir, pois irá pesquisar cada editora que lhe retornou uma proposta, irá avaliar cada proposta minuciosamente, se conseguir até fazer uma planilha gráfica para melhor visualização, porque cada proposta varia muito, e não, as opções comuns e mais consagradas não são baratas. E você receberá os valores assim que enviar o Original à editora, da forma que elas solicitarem, por e-mail, fisicamente, até mesmo pessoalmente.

Valores? De 3 mil a 20 mil reais uma publicação, dependendo da editora, dependendo da editora, do número de exemplares, do tamanho do seu livro. É ilusão acreditar que uma obra narrativa de 300 páginas de Word (cerca de 400 páginas num livro físico) com uma tiragem de mil exemplares sairá por menos de cinco mil, e esses cinco mil já são com o esquema muito interessante de publicação compartilhada, entre você e a editora, afinal, publicar um livro é muito caro, pois vai além da impressão.

Num geral as editoras arcam com metade da publicação, e pagam seus direitos autorais, da primeira edição em livros, isso mesmo, em exemplares da sua obra. Num exemplo de uma tiragem de mil exemplares, com direitos autorais de vinte por cento, você receberá duzentos exemplares, o restante é da editora, e deles você só tem a visão nas prateleiras de livrarias.

Existem editoras que lhe pagam em dinheiro? Lógico, quase todas à partir da segunda edição de sua obra, e as editoras grandes à partir da primeira edição. Existem editoras que não cobram para publicar seu livro? Não.

Sua primeira publicação não é a primeira à toa. Você não é conhecido, não tem um nome feito no mercado literário, não tem prêmios, não é best seller, é apenas mais um escritor buscando um lugarzinho do trem bala editorial. Óbvio que Stephen King, Dan Brown e J.K Rowling não tiram mais um dólar do bolso para publicarem, se esse nível de escritor midiático e best seller tem uma obra pronta são as editoras que correm atrás deles, com propostas de direitos autorais balançando nos cheques, mas lembre-se que você não é um Dan Brown – mesmo que escreva melhor.

Você não tem fomento necessário para publicar seu livro nas editoras tradicionais? Sem problemas imediatos. Existem editoras que publicam gratuitamente, com tiragens pequenas, em geral junto a outros autores. Esta modalidade é uma boa pedida para poetas e poetizas que mesmo tendo o cacife necessário, não possuem um volume suficiente de texto para completar um livro, ou que preferem associarem-se com demais autores. Aí você me pergunta se isso vende.

Vende, publicação compartilhada –quase sempre de poesia – vende praticamente no lançamento. Os autores se reúnem, fazem uma bela vernissage, chamam amigos, família, cônjuges, ex-cônjuges, amantes, cachorrinho. É um momento belíssimo e emocionante, mas independentemente da forma que você escolheu publicar, seja compartilhado com outros autores, seja pagando vinte mil reais por dois mil exemplares, você terá que, novamente, esperar. Agora é hora de abrir aquela champanhe, tomar aquele vinho tinto guardado por cinco anos e começar a divulgar, ainda sem datas, sua obra nas redes sociais.

Após fechar contrato com a editora, e ler o contrato preferencialmente, você, iniciante autor, esperará o processo de publicação, no qual a editora irá ler novamente sua obra, revisar a gramática, diagramar, pedir sua opinião para capa, papel, fonte, título -caso ainda não tenha um – e por fim, após alguns meses, irá enviar o material para você aprovar.

Aprovar significa ler novamente, provavelmente será a quarta vez que lerá sua obra, e este é o momento de inserir, excluir e aprovar seu material, afinal você teve meses desde que fechou o contrato com a editora até este momento, e nesses meses as ideias mudam, ideias surgem, e esta na hora de terminar seu livro de fato, pois da forma que retornar o e-mail aprovando o material, será este material a ser impresso.

É geralmente neste momento que a editora solicita que pense no vernissage de lançamento. A maioria das editoras possuem um lugar que costumam realizar o lançamento e a tarde/noite de autógrafos, mas algumas deixam a seu encargo escolher. Em geral são livrarias grandes, ou livrarias da própria editora. Que paulistano nunca entrou na Cultura do Conjunto Nacional e não se deparou com uma pessoa bem vestida assinando livros num começo de noite? Agora você irá convidar seus amigos, familiares e queridos ao Lançamento, de forma virtual ou física. A forma de convidar cabe ao anfitrião.

Muito bonito e emocionante o evento de Lançamento, mas também não é gratuito, afinal será servido algum coquetel, mas também não são valores exorbitantes, entre as centenas de reais, não passando de dois mil, obviamente, condizendo com o número de convidados.

Lembre-se do seu contrato, pois se você recebeu seu direitos autorais em livros não poderá vender nenhum desses no dia do Lançamento, todos os livros vendidos são da casa, normalmente você recebe sua caixa de exemplares ao final do evento, assim aconselho a voltar de carro, pois os espumantes subirão à cabeça, junto com a alegria de autografar e ver sua obra impressa, dificultando carregar a caixa de exemplares.

Seu livro foi publicado, lançado, autografado por você a quem foi no Lançamento, a quem comprou contigo diretamente, afinal tem muitos exemplares numa caixa na sua sala de estar. Agora é hora da editora comercializar. No site dela, nas livrarias, nas redes sociais, em eventos, inscrever em premiações, até mesmo, se sua obra condizer com um contexto internacional, pensar numa representação internacional, propor segunda e terceira edições, enfim, seu livro está publicado, você agora é um Autor, e se ainda não começou a escrever um próximo livro, comece, pois a parte mais importante de publicar um livro, é escrevê-lo.

20 comentários:

  1. Adorei saber detalhes do processe de publicação. Sempre tive curiosidade de saber como funciona e quais os órgãos certos para procurar =D.. Pena que eles demorem tanto né =/

    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir
  2. Muito interessante o post, cheio de informações valiosas para quem deseja se aventurar a publicar um livro.

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Que postagem maravilhosa! Muitas pessoas não sabem que para publicar é necessário pagar (triste realidade, mas, como eu disse, realidade). Esse post pode ter esclarecido a dúvida de muitas pessoas, o que vai ser maravilhoso. Só senti falta de falarem da Amazon, um lugar que muitos estão publicando já que sai muito mais em conta do que os mais de dois mil em uma editora.

    abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. (Arian) Boa noite, Fernanda. Eu mesmo tenho um livro publicado pela Amazon, mas deixei propositalmente de fora, para abordar numa próxima coluna, somente sobre publicação virtual.

      Excluir
  4. Olá, achei o seu texto muito bem fundamentado e achei bem interessante também para quem está meio perdido no mercado editorial. Quando eu publiquei o meu primeiro livro eu fiquei louquinha porque não tinha informações sobre como fazer para registrar ou como mandar para editoras avaliarem. Então eu pesquisei sozinha e aos poucos fui encontrando o que eu precisava, encontrei a Karen Soarele (conhece?) e ela foi muito simpática em responder tudo o que eu perguntava.

    ResponderExcluir
  5. Oi, tudo bem?
    Texto bacana e super informativo, principalmente para quem almeja ser escritor! Adorei!
    http://colecionandoromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi.
    Pretendo publicar um livro um dia, mas ainda não tenho o básico: não está pronto!
    Adorei o texto e as dicas e até salvei aqui para consultar futuramente.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Gostei muito das suas dicas,com certeza vai ajudar muitos que querem publicar seu livro.
    Imagino que publicar um livro deve ser bem complicado..
    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Olá, tudo bem?

    Adorei as suas dicas. É importante que os autores iniciantes conheçam bem sobre esses assuntos e o mercado editoral para não cair em enrascadas.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  9. Uma postagem de muita importância para tantos aspirantes a autores, vejo tantas dúvidas por aí. Fiquei de queixo caído em relação a preços e burocracia, tem que ter muita força de vontade e um pouquinho de grana também rsrs.

    Feliz Páscoa.

    ResponderExcluir
  10. Amei esse post, meu amigo está querendo publicar alguns dos seus trabalhos, vou indicar o seu post para ele.

    Beijos e abraços!
    http://vickyalmeida.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Olá, tudo bem? Que ótima postagem para ajudar os autores iniciantes, e para os leitores terem uma ideia de como é o processo de publicação. Boa parte não conhecia e agora fiquei bem informada (até porque não tenho pretensão de lançar livro). Adorei!
    Beijos,
    http://diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Oi Arian! Tudo bem?
    Uma postagem que eu deveria imprirmir e colar na parede porque eu sonho em publicar um livro, mas sei do tamanho do problema detrás disso. Se publicar já é complicado, imagina fazer isso em um país de poucos leitores e esses poucos nem mesmo valorizam os autores locais? Eu fico doida só de pensar e principalmente, me aflige a falta de dinheiro pra fazer andar como eu gostaria, em especial porque sou desempregada há mais tempo do que o aceitável.
    Abraços e beijos da Lady Trotsky...
    http://www.galaxiadeideias.com/
    http://osvampirosportenhos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Adorei as suas dicas, muito bacanas e tem de ser realmente um processo bem ponderado para não se fazer tudo às pressas e depois ter arrependimentos por tudo não ter saído tão bom. É preciso pensarmos que o nosso primeiro livro é nossa cara, é o que vai fazer os leitores nos amar ou odiar, por isso o cuidado é imprescindível.

    ResponderExcluir
  14. Olá, sua pastagem é bastante interessante e chama atenção para quem é escritor. Vale a pena ser lida por todos

    ResponderExcluir
  15. um otimo texto pra quem pretendo publicar um livro
    realmente é algo bem caro, mas pra conseguir o que quer é preciso correr aatras

    ResponderExcluir
  16. é uma excelente postagem para autores iniciantes que sempre se atrapalham em tantas coisas no começo e acabam perdendo dinheiro nessa fase.

    ResponderExcluir
  17. Oii! Adorei o post, e as dicas são maravilhosas, principalmente para aqueles autores iniciantes que ainda estão confusos sobre como começar a sua obra e possuem o sonho de publicá-la. Bjss!

    ResponderExcluir
  18. Eu ainda tô no passo de descobrir sobre o que eu quero escrever, mas uma hora deve sair né? rs

    ResponderExcluir
  19. Olá!
    Muito legal esse seu post. Para quem deseja publicar um livro, se depara com diversas pedras nesse mercado editorial. Sabe os caminhos certos evita bastante aborrecimento. Parabéns.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir

Regras para os Comentários:

- Seja educado e não use palavras de baixo calão;
- Comentários hostis e racistas serão excluídos;
- Deixe o link do seu blog, pois retribuo todos os comentários;