07/11/2014

#Semana Eclipse Sagrado: Entrevista com a Autora


Bom Dia!!! Hoje na segunda postagem da #SemanaEclipseSagrado temos uma entrevista dada pela autora Vanessa Araujo especialmente para esta semana ela foi feita pela Juliana do blog Tão Bom Quanto Pizza <3

Então que tal aproveitar para conhecer um pouco mais sobre a autora? e quem sabe você não acabe gostando dela e dando uma chance para entrar em um dos seus mundo.

1. Conte- nos um pouco sobre você e quando decidiu ser escritora?
Sempre gostei de ler. Desde a infância, perguntava-me como era possível colocar um mundo inteiro em palavras, em páginas... Porém, jamais imaginei que construiria um enredo digno de estampar uma publicação. O desejo existia, mas a coragem não. Enfim, depois de muitas aventuras – porque, convenhamos, eu não podia fazer da minha vida um simples clichê kkkkkk... –, terminei uma leitura e pensei: Por que não tentar? Bem, eu me arrisquei e acho que consegui...

2. Como surgiu a ideia de escrever a série Eclipse Sagrado?
Olhei as pessoas ao meu redor, meus familiares e amigos. Analisei-os minuciosamente... E sorri. Eram simples, porém, perfeitos. Controverso, eu sei... No entanto, decidi homenageá-los. E como já tinha um projeto em mente sobre escrever algo com um toque da cultura wicca, juntei o útil ao agradável e a série surgiu. Inventei novos personagens, aprimorei a ideia e eclipsei a ficção com a realidade. Por tal motivo, a série é extremamente especial para mim.

3. Você nos apresenta personagens totalmente envolventes, como foi o processo de criação. Qual foi o primeiro personagem a surgir? Existe um preferido, qual?
Bem, apesar de ter uma vaga ideia de como seria o começo, o meio e o fim de toda a série, bem como o tema que se assentaria na mesma, eu precisava de um chute inicial. Eu trabalhava mentalmente no enredo enquanto aguardava o Juninho (meu filho) sair de sua consulta com a psicóloga. E, quando o vi com seu sorriso tímido e seus olhinhos inocentes, pensei: É isso! É com ele que terei o ápice da trama... Foi assim que surgiu o “Alec”, foi dessa forma que todo o enredo começou a girar. Então, obviamente, o personagem Alec é o meu preferido. Porém, confesso, amo o Sidhe, esse extraordinário deus sombrio.

4. Você conseguiu nos apresentar de uma maneira sutil alguns ensinamentos Wiccanos e, assim, usando termos/expressões dessa doutrina. Você pretende publicar, mesmo que seja nas suas redes sociais algo como um glossário para maior compreensão dos leitores?
Na última semana, postei algumas curiosidades sobre o paganismo no blog da série. Porém, adotando a ideia da J. R. Ward – no caso, da saga Irmandade da Adaga Negra –, decidi fazer um volume especial de Eclipse Sagrado, algo parecido com um “guia oficial da série”, contendo contos e entrevistas de alguns personagens. Vamos ver se o projeto vai vingar, pois ainda estou sondando os leitores, buscando suas opiniões sobre o assunto.

5. Cada personagem possui uma música para acompanhar sua trajetória, como foi esse processo de evolução? Cite 3 – Personagens/ música. 
As músicas sempre me ajudaram a compor minhas cenas. Aliás, não consigo escrever sem uma canção ressoando em meus ouvidos. E, sem querer, encontrei a música certa para cada personagem. O Alec, por exemplo, ganhou como tema a “Hunt You Down” – Saliva –, um som cuja letra tem tudo a ver com a coragem do personagem. Já o poderoso rei Lucas Garner recebeu “Animal I Have Become” – Three Days Grace – em sua trilha sonora, pois sua história se adéqua perfeitamente ao enredo da música. No caso da Saphira, não haveria canção melhor que “Here comes Trouble” – Honnor Society – para representá-la ;)

Alec- Dante Hunt You Down - Saliva

Garner - Animal I Have Become - Three Days Grace

Shapira - Here comes Trouble – Honnor Society 



6. Como surgiu Mystikal e por que essa ideia de “mundo paralelo”?
Gosto da interação de humanos com criaturas sobrenaturais. Porém, eu precisava de algo que justificasse a presença dos meus personagens na Terra. Sem contar o fato de adequar tudo isso ao que já havia criado sobre a origem dos deuses e de seus descendentes – fato que é explicado no segundo volume da série. – Então, criar Mystikal foi a solução mais plausível para equilibrar o enredo, um mundo oculto pela magia divina e livre das agressões humanas.

7. O que se pode esperar dos próximos volumes da série Eclipse Sagrado? Existe uma previsão de lançamento do segundo livro?
Tentei encaixar os títulos com os enredos de cada volume. Sendo assim, Ocultos, como o próprio nome sugere, deixa muitas pontas soltas, muitos mistérios sem solução. O segundo livro, Revelados, expõe a origem dos deuses e toda a formação de Mystikal, bem como o segredo das pedras mágicas recolhidas por Kendra em suas missões. Porém, todo o enigma do hospício só é desvendado no terceiro, que recebeu o nome de “Insanos”. Completando a série, o quarto livro se chama “Destinados”.

8. Como é trabalhar como escritora independente? 
Assim como em qualquer empreitada, publicar de forma independente tem seus prós e contras. O lado bom é manter as rédeas da situação, ter o poder de aprovar ou desaprovar qualquer resultado. O ruim é o trabalho dobrado na divulgação e em todos os trâmites que envolvem registro, produção e confecção da obra. No fim das contas, uma e outra opção nos trazem feedbacks emocionantes. Não sou contra selos editoriais, que isso fique claro. O fato é que ainda não encontrei um contrato que me agradasse.

9. Por favor, deixe um recado para os leitores do TBQP que irão ler seu livro?
Eu tinha desistido de escrever, não queria mais saber do mundo literário e me prendi na vida real, nos meus problemas diários... E foi diante de um grande problema que me deparei com a ideia da série que, pelo que vejo, é a melhor de todas que já criei. Então, por maior que sejam as adversidades – e vou parecer um tanto clichê agora –, não desista. Talvez o momento não fosse o ideal... Talvez, diante das quedas, o pranto seja maior que a coragem. Seja qual for o tormento, batalhe pelo que acredita, pois essa é a mensagem maior que passo na série Eclipse Sagrado.

10. Rapidinha:
1 música:  Fire and Ice – Within Temptation
1 Livro de cabeceira:  Entre o Céu e o Inferno – Simone Pesci
1 Citação:  “Foi quando me perdi que realmente me encontrei” – Liberos Ignis, Vanessa Araujo.
1 Sonho:  Alcançar o maior número possível de leitores.

Bom amanhã temos mais postagens <3 

- O Comentário nesta Postagem Vale 5 Pontos no TOP Comentarista de Novembro. Se ainda não esta Participando Clique AQUI e se inscreva para poder concorrer ao Livro Abafa! Fofocas Blogásticas de Sofia e um Kit com 30 Marcadores Diversos.

4 comentários:

  1. Parabéns, Vanessa Araujo... Ainda não conhecia seus livros, foi aqui no blog que conheci seu trabalho maravilhoso, estou ansiosa para me aventurar nos seus livros, espero poder compra-los em breve. Achei legal você colocar uma música que indentificar com os personagens... E amei a mensagem que você passa para seus leitores :) Abraços.

    ResponderExcluir
  2. Não conhecia, mas ôpa!, já conhecendo.
    Eu adoro autoras e autores que são legais com nós, meros blogueiros. rsrs
    Espero que consiga bastante sucesso!!


    Beijos :)
    http://clicandolivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Adoro acompanhar entrevista dos autores, sempre muito bom.
    Ainda não conhecia a autora e nem suas obras

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista. São 6 livros para escolher, kit de marcadores e 3 ganhadores.

    ResponderExcluir
  4. Oiii,

    Adorei saber dessa semana, estava acompanhando em alguns bllogs. Eu não conhecia a autora, nem sua obra. Não é o meu estilo favorito de leitura, mas é algo que eu leria sim, em algum momento da minha vida.
    Curti muito a entrevista, ela é muito simpatica, desejo muito sucesso a ela :D


    Beijinhos,
    www.entrechocolatesemusicas.com

    ResponderExcluir

Regras para os Comentários:

- Seja educado e não use palavras de baixo calão;
- Comentários hostis e racistas serão excluídos;
- Deixe o link do seu blog, pois retribuo todos os comentários;